Bem-Estar
21 Dezembro de 2012 - 09:28 - por G1/ Bem Estar

Alimentação, pílula anticoncepcional e estresse podem dar dor de cabeça

Chocolate, frutas cítricas e adoçante são alimentos que podem provocar dor. Atitudes simples e práticas no dia a dia ajudam a prevenir esse incômodo.

 
Foto: Reprodução/TV Globo

Dor de cabeça é um mal que atinge muitas pessoas, por diversos motivos. Entre eles, podem estar a alimentação, o estresse e até mesmo o uso de pílulas anticoncepcionais, como explicaram o neurologista Marcelo Ciciarelli e o ginecologista José Bento no Bem Estar desta quinta-feira (20).

A dieta pode influenciar na dor porque alguns alimentos liberam substâncias nocivas. Chocolates, frutas cítricas, condimentos, molhos, adoçantes, queijos amarelos e salsichas são alguns que podem agravar a enxaqueca. A dica, nesse caso, é observar se a dor aparece após a ingestão desses alimentos - se isso acontecer, é importante evitá-los.

Dor de cabeça 3 (Foto: Arte/G1)

Já o estresse, assim como a tensão e a preocupação excessiva, é percebido pelo corpo como uma ameaça, o que faz o cérebro disparar seus sistemas de defesa - um deles é a dor.

Atividade física regular e exercícios de relaxamento são alternativas que reduzem as preocupações desnecessárias. Além disso, aproveitar momentos de lazer, dormir bem e evitar cigarro e bebidas alcoólicas também podem ajudar a evitar a dor de cabeça por causa de estresse ou tensão.

Para as mulheres, existe mais uma causa de dor de cabeça, que é o uso das pílulas anticoncepcionais. Segundo o neurologista Marcelo Ciciarelli, ainda não se sabe o motivo pelo qual a pílula piora a dor, mas estudos demonstram que isso acontece. Do mesmo jeito que deve ser feito com a alimentação, é também importante observar se a dor apareceu antes ou depois do uso do medicamento para, se for o caso, procurar um médico. Se a dor se confirmar, ele pode receitar um remédio com dose menor de estrógeno ou com progesterona, que podem diminuir as chances de dor.

Mulheres que têm enxaqueca com sintomas visuais devem evitar o uso de anticoncepcionais, que pode causar até um AVC por causa do hormônio presente no medicamento.

A enxaqueca é uma doença neurológica crônica, com fatores genéticos, que afeta 15% dos brasileiros - além do incômodo com a luz forte, causa também dor latejante, intolerância a barulhos e enjoo.

No entanto, o incômodo com a luz pode causar dor de cabeça, mesmo que a pessoa não tenha a doença. Em alguns casos, a luminosidade excessiva causa uma sensibilidade na região do cérebro responsável pela visão, o que faz com que a cabeça doa. Pessoas que sentem isso devem usar óculos de sol em dias muito claros e, na frente do computador, diminuir a intensidade da luz da tela ou utilizar um protetor que ajuda a reduzir a claridade.

Além dessas quatro causas, existe também a dor causada pela ATM, a articulação temporomandibular, localizada entre os ossos temporal e mandibular, à frente do ouvido.

Nesses casos, ocorrem disfunções nos músculos e ossos que causam dor no rosto, ouvido, cabeça e dentes - essa dor pode piorar com a mastigação, a fala, a abertura da boca e também limitar ou travar a movimentação da mandíbula. O tratamento é feito com aparelho ortodôntico ou técnicas de relaxamento, mas em alguns casos, são usados também antidepressivos.

Árvore de Natal feita com frutas é opção saudável (Foto: Reprodução/Bem Estar)
Árvore de Natal feita com frutas é opção saudável
(Foto: Reprodução/Bem Estar)

Árvore de Natal com frutas
O Bem Estar também mostrou como preparar uma árvore de Natal com frutas para tornar o fim de ano mais saudável. A nutróloga Liliane Oppermann explicou como montar o prato: a base da árvore é feita com uma cenoura sobre uma maçã ou um abacaxi. Em volta desses alimentos, são colocados diversos palitos para espetar outras frutas.

Para enfeitar em volta e no topo, são usadas carambolas ou outras frutas cortadas em formato de estrela. A parte de baixo, geralmente, é montada com ameixas. Depois, são colocados os kiwis, morangos, limões, lichia, uva e uva passa (veja na imagem como fica o resultado).

Segundo a nutróloga Liliane Oppermann, as frutas da árvore ajudam a controlar os efeitos indesejados depois das festas. O abacaxi, por exemplo tem enzimas digestivas que ajudam na digestão de alimentos com o tender, o chester e o lombo. Já a ameixa ajuda a evitar a constipação causada pelo excesso de doces e o limão equilibra o PH depois da refeição variada e exagerada. Quem bebe muito nas festas também se beneficia com a ingestão de melão e melancia, que hidratam. As uvas, que são doces, são opções para substituir outras opções mais calóricas e ainda ajudam a melhorar a imunidade e o funcionamento intestinal.

 

Fonte: Divulgação

Deixe seu comentário:

Comentário enviado com sucesso.

Seu comentário está aguardando aprovação, em breve será exibido junto à notícia.